sábado, setembro 19, 2009

 

Crônicas do Garoto do Tempo


O Garoto do Tempo
Meu encontro com Chuck Palahniuk na Bienal

     Rio de Janeiro, Cidade Maravilhosa, 16, setembro, 2009. Nesta quarta fui a Bienal, eu, minha filha de dez anos, minha cunhada e o marido dela, minha esposa já estava lá, trabalhando. O tempo está bom na cidade mais feliz do mundo. É isso mesmo, somos a cidade mais feliz do mundo, segundo ranking divulgado pela revista econômica Forbes. Para aumentar a felicidade de cariocas e brasileiros, Buenos Aires ficou em décimo lugar. Detemos também o título de cidade mais cordial do mundo, proferido pelas universidades de Michigan e da Califórnia. O Cristo foi eleito uma das novas Sete Maravilhas do Mundo Moderno e, não tenho dúvidas de que no dia 2 de novembro, vamos trazer da 10ª Confêrencia de Turismo o título de melhor destino gay. O que vai me deixar muito gay, quero dizer, alegre.
E não bastasse tudo isso, a Estante Virtual, portal que reúne sebos e livreiros de todo o Brasil, se materializou na Bienal, fisicamente, com um atrativo de deixar leitor duro igual a pinto no lixo, a troca direta de livros. Você leva os seus e na pequena estante, de 4X5 metros, troca por outros.
Bem, reuni os meus, um Paulo Coelho que não li, “O paciente inglês”, “O céu que nos protege”, um de contos de Guy de Maupassant, sacrifiquei um Rubem Fonseca, precisamente o “A grande arte” e mais dois, um sobre a educação de filhos e o outro que não lembro o título.
Depois de encarar a fila para entrar, o tempo para garimpar o que lhe agrade é curto, cinco minutos. Estas condições me fizeram lembrar de um curta metragem, “Ilha das Flores” de Jorge Furtado.
     Assim que entrei me deparei com Palahniuk e sua “Canção de Ninar”.
- Quem é você? Do clube da luta? Venha.
     Brinquei nos campos senhor, contando com o silêncio dos inocentes. Reconheci a capa de um livro da minha infância, “A ilha Perdida”. Acompanhado do José Louzeiro me aventurei com Gulliver, tenho que pensar na minha filha, para quem também escolhi uma coletânea de contos intitulada “O livro dos medos”.
     Agora em casa, vou descobrindo mais um amigo, Chuck Palahniuk, para se juntar a mim e ao Mariel, ao Rubem Fonseca, Bukowski,  Hemingway, Updike, Raymond Caver.


quinta-feira, setembro 17, 2009

 

Só, as mães são felizes

Ser mãe é padecer no paraíso. Até hoje não conseguir entender onde fica este bendito paraíso das mães, já o inferno... 

O que realmente pensam as mães
Um site e um livro reúnem confissões politicamente incorretas de quem sofre para criar os filhos
MARTHA MENDONÇA - REVISTA ÉPOCA
Certo dia, dois anos atrás, a produtora de cinema americana Romi Lassally chegou em casa cansada do trabalho. Um dos filhos estava doente e sujou o quarto todo de vômito na hora de ir para a cama. Estafada, Romi resolveu que não limparia nada – e foi dormir. O cão da família lambeu a sujeira. No dia seguinte, ela confessou o que fizera a uma amiga. Daí surgiu a ideia de criar um site em que mães pudessem extravasar sentimentos geralmente inconfessáveis sobre a maternidade. O True Mom Confessions (em português, “confissões verdadeiras de mães”) recebe hoje 2 milhões de page views por mês e virou livro (www.truemomconfessionsbook.com) com a impressionante tiragem inicial de 100 mil exemplares. “Espero atingir uma nova geração de mães que prefere ter o apoio de seus pares, e não de profissionais”, diz Romi, de 45 anos, mãe de três filhos entre 8 e 18.


A geração de novas mães encontra na internet abrigo 

para suas questões e conta com a privacidade da rede


As confissões são tão variadas quanto são diferentes as mães umas das outras. Às vezes, são só desabafos – elas não aguentam mais fazer tudo sozinhas, os maridos não ajudam em nada, as crianças não querem comer, não há tempo para cuidar do corpo e da mente. Às vezes, são admissões de falhas, como esquecer de pegar o filho na escola ou deixar a bagunça correr só para ter 15 minutos de descanso. Uma das mães do site fantasia que sai de casa, entra no carro e nunca mais volta. Uma internauta conta que, enquanto ajudava os filhos gêmeos a montar castelos de brinquedo, conversava com uma amiga que não tem filhos. “Eu disse a ela: ‘Faço isso todos os dias’. E ela me respondeu: ‘Eu teria de fumar maconha todos os dias para aguentar isso!’.


Veja no site da Revista Época dez animação dessas confissões
e a matéria completa.







domingo, setembro 13, 2009

 

Um romance por semana


Esta nota é para quem escreve, ou pensava que escrevia.

Folha de São Paulo - Segunda - 13 de abril de 2009
LITERATURA
MORRE ESPANHOLA QUE ESCREVEU 4.000 ROMANCES
escritora espanhola Corin Tellado morreu anteontem, aos 81 anos, de falência cardíaca. Em mais de 60 anos de carreira, ela assinou cerca de 4.000 obras, que venderam em torno de 400 milhões de exemplares, segundo a agência Reuters. A produção febril tem uma explicação: durante 40 anos, ela escreveu um livro por semana, seguindo um contrato com a editora Bruguera.

 

Abra sua Empresa



Empreendedor Individual

Entrou em vigor em 1º de julho o programa do Governo Federal Empreendedor Individual, cujo objetivo é facilitar a formalização de pequenos empresários, o único custo é o pagamento mensal de R$ 51,15 (INSS), R$ 5,00 (Prestadores de Serviço) e R$ 1,00 (Comércio e Indústria). Quase todo o processo é feito on-line no Portal do Empreendedor . Nove estados já contam com o serviço: CE, DF, ES, MG, PR, RJ, RS, SC e SP. Cerca de 250 atividades/profissões podem se beneficiar do programa.


sábado, setembro 12, 2009

 

Troca de Livros usados na Bienal do Livro


Estante Virtual, portal que reúne sebos e livreiros de todo o Brasil estará presente na Bienal do Rio

Tente imaginar: uma estante gigante, com 4 metros de altura por 5 metros de largura, que irá abrigar livros vindos de sebos de todo o Brasil. Em cada um dos dias da Bienal, teremos no stand, livreiros de diferentes partes do Brasil, que estarão disponíveis para você tirar dúvidas sobre livros, pedir sugestões de leitura, enfim, uma verdadeira consultoria literária.


E não é só. Ofereceremos um serviço totalmente inédito nas Bienais: troca de livros. Como funciona? Leve para a Bienal um livro que você já leu e troque no nosso stand por qualquer livro da estante gigante. Simples assim, 1 por 1 (máximo 10 livros). E ao final do evento, os livros que estiverem no stand serão doados para estimular a leitura em alguma instituição ou comunidade que os próprios visitantes do stand vão indicar.


Já aqueles que, mesmo com tanta coisa "ao vivo", quiserem acessar a estante virtual, colocamos lá um pool de computadores para buscas de outros milhões de livros que permaneceram em solo, nas outras 254 cidades onde há livreiros conectados ao portal.


XIV Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro
Data: 10 a 20 de setembro de 2009
Local: Riocentro
Avenida Salvador Allende, nº 6.555 - Barra da Tijuca
nosso stand: 
R20, Pavilhão Verde
Ingressos a R$ 12 inteira e R$ 6 meia 

 

Crônicas do Garoto do Tempo



O Garoto do Tempo
Michael Jackson

Rio de Janeiro, Cidade Maravilhosa, quinta, vinte e cinco de junho de dois mil e nove. A temperatura caiu hoje e a tarde choveu, chuva fina e vento frio...
Hoje Michael Jackson morreu. Eu vou morrer. Digo isto como simples constatação, sem nenhum peso. Eu vou morrer,  não sei se antes, como ele - de doença ou acidente – ou de velhice. Quarenta e um no final deste ano, o Michael parou aos ciquenta, parada cardíaca.
Ao longo da vida Michael se metamorfoseou. Por livre e espontânea vontade o neguinho foi virando branco, beiços, pixaim, napa... Eu também me metamorfoseei, está semana mesmo passei a máquina no cabelo, dos trinta e dois dentes me faltam oito e a barriga começa a ser notada...
O cabelo deve ter sido o que ele primeiro mudou. Como a maioria dos artistas, afinal, é algo que podemos mudar entrando em qualquer salão de cabeleireiro, ou até mesmo sozinhos. O meu cortei porque a calvície avança, além de dar sinais de que terei aquele coroa característica dos franciscanos ou beneditinos. Cortei tão curto que tive que passar a pentear para frente, ficou parecido com um corte de cantor, cantor de pagode, embora uns tenham dito Nero e Napoleão.
Troquei a prótese que estava quebrada, corrigindo assim a ausência do primeiro pré-molar da arcada superior. Ainda falta um molar da arcada inferior, mas quase não se nota. Michael afinou os lábios, o nariz, em algum lugar li ou ouvi que  buscava ficar parecido com Diana Ross.
Ele começou a carreia cedo, ao cinco já cantava e dançava, aos treze já estreava em carreira solo. Viveu meio século,  teve três filhos e, ao contrario de mim, que nem filhos tive, não ficou barrigudo. Tenho que começar alguma atividade física e cortar a cerva.
Thriller é o álbum mais vendido da história. São tantos discos (quando ele começou eram discos e não CDs) vendidos que seria como se a cada dez pessoas no mundo uma tivesse comprado um disco dele. Eu não comprei nenhum, mas também não comprei de muitos outros artistas de quem também gosto. Rei do pop, ícone mundial, veado, pedófilo... ainda bem que era rico e branco. 

 

Primeiro Parágrafo




Aqui você vai encontrar crônicas, contos, opiniões, alguma informação e muita pretensão.

Porquê Universo Cômico? Primeiro para soar como universo cósmico, depois, pelos sinônimos e adjetivos pinçados do Aurélio, ou do Houaiss, não lembro:
Universo: s.m. 1 o conjunto de todas as coisas que existem ou que se crê existirem no tempo e no espaço <Deus, criador do U.> F inicial por vezes maiúsc.;
Cômico: adj.s.m. 6 que ou o que provoca riso pelo grotesco de seu comportamento, de suas idéias, de sua aparência etc. s.m. 8 cada um dos elementos que provocam o riso na vida corrente;

Seria trágico se não fosse cômico, ou seria o inverso, bem, fique à-vontade para interpretar.

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Assinar Postagens [Atom]